Mais de 40% dos consumidores usam mídias sociais enquanto assistem à TV

  • Estudo que inclui o Brasil mostra que a TV pela internet e sob demanda continua a crescer
  • O uso das mídias sociais está impactando a forma de assistir à TV
  • Grande disposição para pagar por conteúdo novo e bons serviços de streaming estão reduzindo a pirataria

O ConsumerLab da Ericsson (NASDAQ:ERIC) divulgou os resultados do seu estudo anual “TV & Video Consumer Trend Report 2011”, que mostra que as pessoas estão passando menos tempo assistindo às transmissões de TV programadas e estão gastando mais tempo assistindo à TV online viastreaming e sob demanda. Mais de 44%  dos entrevistados afirmaram que assistem à TV sob demanda pela internet mais de uma vez por semana, enquanto 80% assistem a transmissões de TV mais de uma vez por semana.

Foram coletados dados na Alemanha, Austrália, Áustria, Brasil, China, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Holanda, Reino Unido, Rússia, Suécia e Taiwan. No total, foram conduzidas 22 entrevistas qualitativas e 13 mil quantitativas, o que representa quase 400 milhões de consumidores.

Anders Erlandsson, conselheiro sênior do Ericsson ConsumerLab, diz: “Assistir a programas online vem se tornando cada vez mais popular, enquanto assistir à TV permanece sendo a forma mais comum de se assistir televisão. As pessoas querem poder escolher entre a programação e o vídeo sob demanda. A TV e o vídeo não foram afetados negativamente pela internet da mesma maneira que a mídia impressa. Nós apenas assistimos à TV de mais formas do que antes”.

Localization

(Alemanha, Espanha, EUA, Reino Unido, Suécia, Taiwan)

O estudo também mostra que o uso das mídias sociais impactou a forma como assistimos à TV. Mais de 40% dos entrevistados afirmaram que usam as mídias sociais em vários dispositivos, como smartphones e tablets, enquanto assistem à TV.

Localization

“Nossas entrevistas aprofundadas – especialmente aquelas feitas nos EUA, que estão na vanguarda das tendências de consumo em TV e vídeo – mostram como o uso das mídias sociais impacta a forma de se assistir à TV. A maioria das amílias combinam a TV com o uso do Twitter, Facebook, mensagens de texto, chamadas de voz e fóruns de discussão sobre o que estavam assistindo. É assim especialmente quando assistem a reality shows e esportes. Essa comunicação agrega uma nova dimensão à experiência de TV, à medida que os consumidores acham um reality show irritante mais divertido quando podem comentar nas mídias sociais sobre os cantores “horríveis”, as roupas “feias” ou quando seu time favorito faz um gol”, diz Erlandsson.

Em termos do que os consumidores mais esperam da sua TV, a boa qualidade permanece sendo o principal fator e ela é mais importante do que, por exemplo, a disponibilidade de TV 3D e acesso a aplicações.

A pesquisa também mostra quantas horas por semana em média as pessoas passam vendo TV e que porcentagem do total elas estão usando conteúdo sob demanda. As pessoas na Alemanha passam pelo menos 25 horas por semana assistindo a TV e vídeo, mas apenas 28% deste conteúdo é sob demanda. Na Espanha, 44% de toda a audiência é sob demanda.

Os relatórios de tendências do ConsumerLab da Ericsson focam em como os consumidores agem e o que pensam sobre produtos e serviços de telecomunicações e TV, ajudando as operadoras a entender seus assinantes e a desenvolver estratégias atraentes que geram receita.

Fonte: Ericsson

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s